1 ano de resistência

1 ano de resistência

Cena de Cachoeirinha teve muito a comemorar nesse fim de semana

Por longos anos viemos lutando contra toda a opressão da direita, seja ela por liberdades, combate a discriminação racial ou de gênero e por nossas vozes ouvidas, batendo de frente contra esse facismo cruel. Cachoeirinha (RS) tem mostrado uma galera firme na causa, demonstrando através de arte, musica e poesia a força da resistência local. A 1 ano atrás nasce a ASROCK (Associação Cultural Rock na Veia), com o intuito de fomentar a representatividade da cultura local e da região, valorizando os artistas locais, propondo parcerias sempre respeitando as contrapartidas sociais e a diversidade. E claro, SEM nenhum vínculo com políticas partidárias, cada vez mais ganhando espaço e força nos últimos meses. Nesse fim de semana que passou foi organizado uma maratona de eventos que começou na sexta (27) e acabou no domingo (29). O ingresso? Trazer 1kg de alimento para ajudar a associação humanitária AHUMAS e vontade de curtir esse rolê massa! Pra começar as atividades, o ASROCK NA CALCADA iniciou as 17 horas, com abertura de Juliana Barros e Kamila Barcellos no duo PÓ ÉTICO, trazendo uma poesia mais apimentada e musical e trazendo o som de bandas como Octilia e Código 36, no Calçadão da cidade. No sábado foi dia da Praça da Juventude receber o evento EXPOROCK, as 15 horas, onde teve a presença de Alexandre Milani com poesia ao som de violão e mais música com a banda Vethores. Domingo foi o dia de ENCERRAMENTO e comemoração do aniversário da associação, sendo realizado no Parcão, com início às 16 horas, onde teve novamente a abertura de Juliana Barros e Kamila Barcellos, seguido de bandas como Cor do Invisível, Os Vespas, Contra Todos e Pupilas Dilatadas. Isso sem falar nas exposições que foram feitas durante os três dias, como brechós, artesanato e artes variadas. Parabéns aos organizadores e a toda equipe que está a frente da ASROCK!

Kamila Barcellos e Juliana Barros musicando poesia no Calçadão
Banda Código 36 em ação
O som da gurizada da Octilia, encerrando o primeiro dia
Alexandre Milani, grande presença em festivais da região, trazendo muita poesia e musica abrindo o segundo dia na Praça da Juventude
Banda Vethores na area
Novamente as queridas Juliana e Kamila trazendo amor
Cor do Invisível e o som carregado do grunge

Muito blues ao som de Os Vespas
Protesto, e claro, roda punk! Contra Todos!
Finalizando as atividades no Parcão, Pupilas Dilatadas, banda que desde a década de 80 traz o melhor do punk rock
author
Baterista das bandas Inkognita (grunge/ metal alternativo) e Visão Remota (HC/ punk/ ska/ reggae), de Porto Alegre, RS

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *